[Resenha] Eu me chamo Antônio - Pedro Gabriel

Olá queridos leitores, tudo bem com vocês? Hoje trago um gênero diferente para minha resenha. Confesso que sou totalmente apaixonada pela escrita de Pedro Gabriel em seus dois livros intitulados “Eu me chamo Antônio”.
O primeiro volume foi lançado em 2013 pela editora Intrínseca. Já o segundo teve seu lançamento em 2014 também por esta editora.

Sinopse “Eu me chamo Antônio”
     Antônio é personagem de um romance que ainda vai ser escrito. Frequentador assíduo dos bares, ele despeja seus comentários sobre a vida, suas alegrias e tristezas, em frases e desenhos rabiscados em guardanapos com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia.

Sinopse “Segundo - Eu me chamo Antônio”
     Antônio é personagem de um romance que ainda vai ser escrito, o que não o impediu de chegar às livrarias e se tornar um best- seller com mais de 150 mil exemplares vendidos, graças à poesia e à irreverência das frases e desenhos que rabisca em guardanapos, entre um chope e outro. Em Segundo – Eu me chamo Antônio, ele revela em pequenos textos suas paixões, suas inspirações e seu rico mundo interior, inde girafas falam de amor, bailarinas beijam palhaços e poetas escrevem rimas bonitas em pequenos pedaços de papel descartável.

Como é possível observar pelas sinopses, esses livros trazem “poesias”. Um gênero que particularmente tenho grande carinho. Só que não são poesias como as tradicionais que conhecemos.
Tudo começou na internet onde Pedro criou uma página no facebook em 2012, para compartilhar seus desenhos e frases. Nelas ele escrevia em guardanapos com caneta hidrográfica mesmo. Logo sua arte começou a fazer muito sucesso, possibilitando assim a publicação do livro.
Pedro Gabriel trouxe uma maneira diferente de falar de assuntos cotidianos e corriqueiros do nosso dia – a - dia. Sua arte é feita em “guardanapos” de uma forma simples e bem bonita.
A arte do livro, aliás, é muito bonita e bem colorida. A maioria das frases é ilustrada com desenhos e apresentam ao leitor uma leitura bem agradável.
A obra em si, é muito fácil de ser compreendida, pois caso o leitor não consiga entender alguma das poesias ou frases pelo seu designer, no final da obra todo o conteúdo é escrito novamente sem a arte.
As frases e poemas são bem simples, mas trazem ao leitor uma leitura muito gostosa para aqueles que curtem este gênero.
O segundo livro, além das frases no estilo do primeiro, ainda tem alguns textos do autor um pouco mais extensos.
Esse tipo de livro é bem específico para quem gosta de misturar leitura e arte gráfica com desenhos simples, porém muito interessantes.
Como já disse no início, sou totalmente apaixonada pela obra desse autor e acredito que quando você se permite conhecer outros gêneros literários, as descobertas podem ser muito interessantes.
Bom meus queridos por hoje fico por aqui! Até próxima! ☺
“Mas li o poema que você escreveu pra mim quando nem sonhávamos em sonhar em estar juntos um dia – se é que já estivemos juntos um dia. E aqueles versos bobos talvez sejam a coisa mais linda que li até hoje”.(Segundo –Eu me chamo Antônio – Pág. 169)

“E essa fala ainda reverbera nitidamente feito berro silencioso nos meus tímpanos de menino. Eu ouço a sua voz declamar cada verso, como se fosse rasgar minha memória. E rasga”.(Segundo – Eu me chamo Antônio- Pág. 175)


Nenhum comentário :

Postar um comentário