Ultimas

No youtube

No youtube

ÚLTIMOS POSTS

21 março 2019

Livros da Turma da Mônica no McLanche Feliz

Resultado de imagem para turma da monica no mclanche feliz
Foto: Almanaque da Cultura
     Em parceria com a Mauricio de Sousa Produções, o McDonald's trará livros da Turma da Mônica em substituição do típico brinquedinho, novidade que vai animar os apaixonados por livros.
     Essa parceria se iniciou em 2017 surpreendendo a todos de uma forma bem positiva. O fastfood já havia colocado os livros em outras edições, mas nessa, além de contar com uma coleção nova, temos também a apresentação de um aplicativo que pode tornar a leitura mas interativa. São cinco opções diferentes de livros, nos quais possuem duas histórias cada um.
     A distribuição já começou a ser feita desde 27 de fevereiro e os exemplares podem ser adquiridos individualmente pelo valor de R$13.
     Além de uma diversão para os pequenos, é também um momento de nostalgia para os adultos que poderão desfrutar junto aos seus filhos de histórias incríveis.

20 março 2019

[Resenha] O bom filho - You- Jeong Jeong

Exclusivo p/ assinantes TAG ♥ Adicione ao skoob

No mês de fevereiro os assinantes da TAG – Experiências Literárias -Inéditos, receberam o livro O bom filho da autora sul coreana You- Jeong Jeong. Sabem quando em minha vida eu iria me imaginar lendo um best seller sul coreano? Olha se não fosse por esse clube eu acho que dificilmente isso iria acontecer. E caros leitores, que experiência maravilhosa. A autora é comparada em seu país sabem a quem? Nada mais, nada menos que Stephen King. Sua escrita é muito agradável e o livro não deixa nada a desejar aos melhores thrillers psicológicos e de suspense que lemos por ai.
Como já citei no início desta resenha a autora é coreana, logo a história se passa na Coréia do Sul. Yu- Jin é um jovem que mesmo com vinte e poucos anos ainda mora com sua mãe e com seu irmão adotivo. Sua família apesar de parecer normal, esconde muitos segredos.
Ele começa a descobrir alguns desses segredos quando em certa manhã acorda com um cheiro de sangue pairando no ar e um telefonema de seu irmão perguntando se está tudo bem em casa. Ao andar por sua residência, ele encontra um corpo em sua cozinha.
Este corpo é nada mais nada menos que o cadáver de sua mãe. É então a partir deste momento, que ele começa a correr contra o tempo para entender o que se passou na fatídica noite em que aconteceram todos estes eventos, dos quais ele simplesmente não se lembra.
Com alguns flashbacks da noite anterior, ele começa a entender algumas coisas. Seu corpo coberto de sangue, um canivete em seu bolso, a voz de sua mãe chamando por seu nome, começam a ajuda-lo a desvendar esse quebra cabeça mórbido.
Yu- Jin sabe que fez algo muito assustador, mas não entende o porquê, mas sabe que esses atos vão ter consequências. Tudo começa a se complicar quando seu irmão adotivo volta para casa e pergunta da mãe, quando a tia começa a ligar sem parar, e principalmente quando a polícia bate em sua porta.
O livro é narrado em primeira pessoa, logo é possível entrar na mente doentia do jovem e entender um pouco sobre suas atitudes. A autora desenvolve sua história com maestria, de maneira que é impossível largar o livro antes de finaliza-lo.
O livro apresenta eventos que aconteceram no passado para que assim, o leitor entenda a história de maneira completa. O desenvolvimento dos fatos também é trabalhado de maneira muito bem construída.
Confesso que essa resenha foi bem complicada de ser escrita, pois não posso dar muitos detalhes sobre a obra, pois não quero estragar os mistérios que envolvem o livro, então leitor, se você gosta deste gênero de leitura deve dar uma chance a essa autora incrível, você certamente não vai se arrepender.
Por hoje fico por aqui. Até a próxima!


19 março 2019

Gakusen Toshi Asterisk - Yū Miyazaki

Imagem relacionada

Resultado de imagem para Gakusen Toshi AsteriskGakusen Toshi Asterisk (学戦都市アスタリスク, Gakusen Toshi Asutarisuku), é uma série de light novel escrita por Yū Miyazaki e ilustrada por Okiura. Foi publicada pela editora Media Factory desde setembro de 2012, e impressa através da MF Bunko J. Uma adaptação em manga com ilustrações de Ningen começou a ser publicada na revista Monthly Comic Alive da Media Factory em janeiro de 2013. Uma adaptação para anime de vinte e quatro episódios em formato "split-cour" (split-cour são animes que receberam verba para 24 episódios mas dividido em 2 temporadas) e foi anunciada pela A-1 Pictures no dia 3 de abril de 2015. A primeira temporada do anime foi exibida entre 3 de outubro e 19 de dezembro de 2015 e foi licenciado pela Aniplex na América do Norte. A segunda temporada começou a ser transmitida no dia 2 de abril de 2016. No Brasil, o anime foi transmitido simultaneamente pela Crunchyroll.


O anime

Resultado de imagem para Gakusen Toshi Asterisk
Capa do Anime
"Durante o último século, um desastre nunca visto antes chamado "Invertia" mudou radicalmente o mundo que conhecemos. Os poderes das nações existentes ruíram significantemente, abrindo caminho para que um conglomerado chamado "Fundação dos Impérios Integrados" assumisse a liderança. A sociedade gradualmente começou a rever seus valores morais. Mas ao mesmo tempo, o Invertia também deu ao mundo um novo potencial. Especificamente, o nascimento de uma nova espécie de humanos, com habilidades físicas excepcionais, os Genestella. E é aqui que os jovens garotos e garotas entre os Genestella visam conquistar hegemonia em combates chamados de "Festas", Rikka, a Cidade Acadêmica na Água, mais popularmente conhecida como Asterisk."



Resultado de imagem para Gakusen Toshi Asterisk julisO anime começa com o protagonista já se ferrando por ser bonzinho, um pequeno lenço cai de uma janela, e então Amagiri Ayato ( o protagonista ) resolve pegar e devolver, ele pula até a janela e se depara com Julis 5ª no rank de batalhas do Instituto Seidoukan, que calma e "um pouco plena" pergunta o que ele queria, ele devolve o lenço mas ainda assim ela com muita raiva parte pra cima dele e entram em um combate. Tanto a Julis quanto Ayato são Genestella, durante o anime/mangá Julis mostra um pouco de hostilidade contra Ayato justamente pelo ocorrido no começo, mas conforme a história vai correndo, os dois começam a se torna mais amigáveis, e assim formando uma dupla para vencer a "Festa", Julis-Alexia Marie Florentia Renate van Riessfeld ( o que ela tem de nome eu tenho de fome e.e) é a princesa do reino de Lieseltania um pequeno país na Europa. O protagonista entra nessa escola com um objetivo digamos "primario", ele quer achar a irmã dele que não se tem mais informação sobre, porém ainda assim, procura um "porque" de existir.
Imagem relacionada
O anime é interessante mas digamos, irritante, não, ele não é ruim, mas o autor dele, é um tremendo de um filha da mãe, porque não se sabe o que aconteceu que, tanto o mangá quanto o anime, não tem continuação, ficou em "aberto" a história, e eu fiquei muito puto quando tentei achar os outros mangás para terminar de saber da história -,-. Mas mesmo assim, é um anime que vale apena assistir.

18 março 2019

[Resenha] "Muito além do tempo" e "A guardiã do tempo" - Alexandra Monir

     “Muito além do tempo” e “A guardiã do tempo”; duologia; série Timeless; autora: Alexandra Monir; Editora Jangada; 261 páginas e 231 páginas.
Vamos começar colocando uma música?

Compare e compre 1 e 2 ♥ Adicione ao Skoob 1 e 2 ♥
     Faremos agora uma viagem no tempo para encontrar um casal muito especial. Ele é pianista, ela é letrista. Ele é de 1910 e ela de 2010. Juntos são capazes de compor um romance que ultrapassa as barreiras do tempo.
     A música que estamos ouvindo é “Serenata” de Franz Schubert, essa é a música que embala o casal.
     Michele, que não teve contato com seu pai, criou um belo relacionamento com sua mãe, ela sabia que podia compartilhar qualquer coisa, até mesmo os sonhos recorrentes com um homem de olhos azuis. Em um dia fatídico, Michele perdi sua mãe para um acidente de carro e se vê obrigada a mudar-se para casa de seus avós.
     Acontece que seus avós são muito ricos, uma família influente, mas não haviam tido contato com ela e sua mãe e o motivo é algo tão sério que deixa Michele confusa ao saber que a própria mãe pediu para passar a tutela dela para os avós.
     Nessa mansão, ela é instalada em um quarto que passou por diversas gerações de jovens da família. O cômodo ainda mantinha alguns objetos dessas antigas ocupantes, inclusive de sua mãe. Havia uma chave que havia sido deixada para Marion (mãe de Michele) pelo pai de Michele. Esse objeto misterioso chamou a atenção da jovem que resolveu colocar em seu pescoço, como forma de ficar mais próximo aos pais.
     Mas é o diário de Clara, encontrado em uma gaveta, que traz uma grande mudança na vida de Michele. Ao começar a lê-lo, segurando a chave, ela é transportada para 100 anos antes de seu tempo, no mesmo local, naquela mesma casa que abrigava outras pessoas. Lá ela encontra, além de Clara, sua ancestral, o homem que vem perseguindo-a em sonhos desde que era uma garotinha. Apenas Clara e Philip são capazes de vê-la, o que a faz se passar por um “fantasminha camarada”.
     Philip também a reconhece, não de sonhos, como ela, mas de uma vez, no passado dele, em que a encontrou. Em um misto de encantamento e curiosidade, ele se aproxima de Michele, com o coração já dando sinal de um sentimento que ele ainda não sabia que desenvolvia. Com o seguimento do romance, vem a percepção de que esse relacionamento é impossível e que é melhor cada um seguir sua vida em seu próprio tempo, mesmo contra a vontade deles. Philip não aceita perdê-la e promete a ela que daria um jeito de ficarem juntos.
“Ainda estarei aqui em Nova York, estudando no conservatório de música. E, mesmo que o Tempo tenha cometido um engano ao nos colocar em séculos diferentes, ainda assim encontraremos um ao outro. Estamos juntos agora. Portanto, teremos que confiar no Tempo. Você não concorda?”
     Com o poder que tem, ela acredita que poderá mudar os acontecimentos por meio das viagens no tempo (o clichê de toda história que envolve essa temática), mas conforme ela toma decisões para alterar o percurso, ela percebe que não é capaz de mudar o que está programado para acontecer. Coincidentemente eu conheci recentemente uma palavra para isso: Maktub, que significa “estava escrito”, ou seja, que tinha que acontecer.
    O segundo livro engata no mistério deixado pelo final do livro anterior: Philip Walker está no tempo de Michele. Não exatamente o mesmo Philip, já que esse não se lembra dela e já possui toda uma vida nesse tempo. Mas após consultar uma mulher que tem o dom de falar com espíritos, ela descobre a possibilidade de reencarnação. Philip disse que encontraria uma forma de voltar pra ela e ela acredita que tenha sido essa a forma, mesmo que os amigos dela não acreditem que isso seja possível.
“E se for só eu que sinto as carícias que se perderam e o som dos risos que se foram, e que vejo nós dois em uma Nova York esquecida?
     O mistério sobre o pai dela também ganha mais atenção e ela fica determinada a encontrá-lo após achar um diário dele que revela como tudo aconteceu no passado, desde as viagens no tempo, como tudo começou para ele, até o relacionamento com a mãe de Michele. Além disso, existem mais pessoas que podem viajar no tempo, entre elas está uma mulher que quer vingança. Instigada pela curiosidade e desejo de vencer essa luta iniciada há um século, Michele vai atrás, arriscando a própria vida.
    É nessa trajetória que ela descobre mais sobre si mesma e que o romance vai se concretizando, dessa vez de forma mais real. É perceptível a intensidade do amor entre o casal, um amor que realmente perdura pelas linhas do tempo. Através das viagens, ela vê que Philip está destinado a ela, é o homem da vida dela, mas que foram amaldiçoados ao serem separados por um século. E talvez toda essa aventura seja necessária para corrigir esse equívoco, mas só ela, uma transtemporal, pode ter a capacidade para isso.
    O romance é totalmente instigante, envolvente e inteligente. O livro tem muita base histórica muito bem trabalhada e conquista pelas músicas que intercalam a narrativa. Ambos terem tanta influência musical torna a história ainda mais mágica. Todas asquestões que são impostas, são esclarecidas até o final do livro e é surpreendente como tudo acaba se encaixando tão bem, apresentando uma história linda, com um desfecho perfeito.

     O livro contém também uma playlist das músicas originais do livro feitas pela própria autora! (Achei isso tão, tão, tão incrível!) Para conhecer e ouvir enquanto lê o livro, acesse: https://www.alexandramonir.com/books/timekeeper/

14 março 2019

[Resenha] Um Casamento Americano - Tayari Jones

Edição exclusiva TAG ❤ Adicione ao Skoob
           Um homem negro é condenado por um crime que ele jura que não cometeu. Esse é apenas “o ponta pé inicial” do livro de Tayari Jones. Um Casamento Americano, aborda a história de dois jovens negros americanos que se apaixonam e quando realizam o sonho do casamento, são acometidos por uma reviravolta que torna a vida de recém-casados em um verdadeiro pesadelo.
Roy e Celestial mal poderiam imaginar que a vida poderia mudar tanto em tão pouco tempo. Dois jovens ambiciosos, talentosos que estavam crescendo de maneira muito positiva em seus empregos, tinham tudo para ter uma vida feliz e completa. Mas tudo mudou quando Roy foi acusado de ter violentado uma mulher.
Celestial sabe que Roy jamais faria algo tão abominável, mas apesar de sua tentativa de defender seu marido, a vitima do ato violento, não tem dúvidas sobre seu agressor. E no momento do reconhecimento, ela acusa Roy.
Mais será que o amor deles irá sobreviver à distância? Após o julgamento de Roy e sua condenação seu único contato com a esposa acontece em suas visitas a prisão. Ele não se conforma com sua condenação injusta e na maneira como as coisas acontecem em sua vida.
Celestial tenta ao máximo tirar seu marido na prisão e luta para provar sua inocência, e ao seu lado, ela conta com o apoio de seu melhor amigo André.
Nesta história são contados três lados. O de Roy, Celestial e André. No decorrer do livro, é possível observar que o casamento de Roy e Celestial passa por várias crises e momentos de instabilidade. Pois Roy é orgulhoso demais para aceitar sua nova situação, e essa atitude meio que acaba afastando sua esposa.
A autora organiza muito bem as partes do livro e isso é fundamental para entendermos e acompanharmos como a história de desenvolve, além de conhecermos os personagens e podermos de certa forma tomar partido em relação ao “triângulo amoroso” para o qual somos apresentados.
Pois bem caro amigos leitores, André esconde desde a infância seu amor por Celestial e com a prisão de Roy eles acabam se aproximando.
Mas como será que Celestial vai reagir a esse sentimento? Será que seu casamento com Roy terá futuro? Roy conseguirá provar sua inocência? Bem, isso vocês são vão descobrir quando lerem a obra. Mas posso adiantar que se trata de um livro muito bem escrito e com uma temática muito importante e atual, que é o racismo. Pois é possível observar que as chances de Roy ser condenado foram aumentadas pela cor de sua pele.
Esse livro vai te fazer refletir sobre como funciona o sistema prisional nos Estados Unidos, vai te fazer querer mudar o destino de Roy, vai te fazer ficar em conflito sobre como deseja que o livro termine, qual final seria o ideal, e sabe de quem é a culpa? De Tayari Jones e seus personagens muito bem construídos em um ótimo livro.
Por hoje fico por aqui! Até a próxima!

13 março 2019

Franceses leem cinco vezes mais que brasileiros

     Que o índice de leitura do Brasil é muito baixo, todos nós já sabemos. Mas vocês sabiam que na França, os leitores somam 21 livros lidos por ano?

     De acordo com uma notícia divulgada no portal do RFI, o país vem enfrentando uma queda muito alta na venda dos exemplares, entretanto, nunca houve uma época que se leu mais como a de agora. Uma pesquisa realizada recentemente pela CNL (Centro Nacional do Livro) revela que 88% da população francesa lê regularmente uma média de 21 livros ao ano. Enquanto que no Brasil, apenas 52% da população tem o hábito da leitura e, mesmo assim, leem apenas 5 livros por ano. A média é de 4,96, e mesmo assim só 2,43 foram lidos totalmente.

     O público francês que lidera a lista, são mulheres e idosos. E os gêneros mais lidos são romances, manuais, histórias em quadrinhos e, principalmente, mangás.

     O mercado editorial entrou em crise desde 2015, quando a crise econômica na indústria se iniciou. As ameças de fechadamento de grandes livrarias, como a Saraiva e a Cultura, comprovam o quanto essa situação se tornou delicada ainda mais no nosso país. Apesar disso, a CBL se compromete organizando feiras e outros eventos, com esperança de retomar a força. Imagina que lindo seria se os brasileiros se inspirassem nos franceses e fizessem dessa crise o momento ideal para praticar a leitura.

12 março 2019

[Poema] #35 Homo Machina


Sou um sujeito muito esperto
Sagaz e veloz
Sei de tudo o que ocorre ao meu redor
Nada escapa aos meus olhos
Sempre disponível para conversas
Mas, não...não me cobre ou pressione
Agitado sou, ansioso e apreensivo
Sou Homo Machina
Amores vêm e vão
Alegrias evaporam facilmente
A tristeza e o vazio ?
Insistem em persistir
Sou Homo Machina
Cheio de vazio e vazio de sentimentos
De carne, mas finjo ser de lata

11 março 2019

[Resenha] Calafrio - Meggie Stiefvater

Adicione ao skoob Compare e compre
"Calafrio"; autora: Maggie Stiefvater; Editora Agir Now; 338 páginas.
     Uma garotinha é atacada por lobos em uma floresta enquanto outro lobo assiste a cena em um canto mais afastado. Quando ele percebe que não dá pra continuar permitindo isso, ele se envolve no ataque, a salvando dos demais. Como ela havia sido mordida pelo lobos, esse lobo salvador ficou a espreitá-la, sempre observando o dia a dia dela, esperando pelo momento da transformação, mas esse momento nunca chegou. Enquanto isso, ela, deslumbrada com tudo que tinha acontecido, também o observava. Ele lobo e ela humana, mesmo assim já havia uma conexão, um sentimento forte pulsando em ambos.
     As coisas ficam diferentes quando é divulgada uma noticia em que um garoto havia sido atacado por lobos e, em defesa, pessoas estavam entrando na floresta para matar esse animais. Grace ficou desesperada, tinha muito medo que matassem o seu lobo, então foi atrás dele. Após ouvir alguns tiros e ser tirada da mata contra sua vontade, encontrou um garoto nu baleado no pescoço em frente a sua casa. Esse garoto tinha os mesmos olhos de seus lobo, e não demorou para fazer a associação. Seu lobo já não era mais um animal, ele era um homem. Um lobisomen.
     Não precisou ser dito muita coisa. Ela reconheceria aqueles olhos em qualquer lugar. Sabia que era ele então tratou de levá-lo imediatamente para o hospital.
     Sam, que é o nome do jovem lobisomen, tinha 18 anos e uma vida muito fora do convencional. Toda a família que ele tinha era a matilha que, na maioria do tempo, estavam na forma de lobos. Conforme Grace se inseriu na vida dele, ele foi compartilhando mais de seu mundo com ela. Sobre do que se alimentavam, como viviam, sobre o homem lobo que cuidou dele, como o frio o transformava e sobre como esse provavelmente era o último ano que teria a forma humana. Depois disso ele seria apenas lobo selvagem com nenhuma lembrança do que foi.
     Mesmo tendo sido mordida, Grace nunca se transformou, o que gerou curiosidade não só em Sam, como em outras pessoas ao redor. Com o inverno se aproximando, eles começaram uma busca incessante por uma possibilidade de cura. Baseados em teorias, resolveram arriscar as próprias vidas sendo cobaias de um experimento que teria mais chance de matá-los do que curá-los.
     O romance entre os dois acontece bem rápido, já existe uma ligação entre eles muito forte desde muito tempo e o relacionamento que vão desenvolvendo acaba criando bastante densidade. É bem visível o quanto um faria qualquer coisa pelo outro e o quanto estão sofrendo com a possibilidade de se perderem, por isso se esforçam para aproveitar cada momento. Até que os momentos são tirados deles.
"Sua vida. 
Minha vida."
     A fantasia me cativou logo de início. O sobrenatural, o encanto e o romance. E essa capa! Me fala se não é uma das capas mais lindas que você já viu? E nesse caso, a história faz jus a capa sim. Possui um toque todo original. Eu me envolvi demais com a história e me apeguei muito aos personagens. As amigas de Grace tem espaço significativo na trama. Grace é uma protagonista de personalidade e Sam... Bem, é o típico mocinho apaixonante.O livro é o primeiro volume de uma trilogia (mas os outros dois volumes eu só tenho em inglês, então vamos começar a trabalhar o inglês, né? É um grande incentivo kk).

 
Copyright © 2013 Estante da Josy
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates