[Resenha] Pirados - Perfeitamente bagunçados - Camila Martins (Com playlist)

CompreAdicione ao skoob
     “Pirados – Perfeitamente bagunçados”; autora: Camila Martins; Editora: Chiado; 430 páginas.
     Barbara é uma garota bem possessiva e controladora e, ainda na infância, ela sente seu território ameaçado quando uma garota se muda para a casa ao lado da dela. Barbara não tem filtros e fala tudo que pensa na lata e foi assim que ela expressou para a vizinha que a presença dela ali não era bem vinda. Nanda, que também não estava satisfeita com a mudança, pediu ajuda em um plano que fizesse com que os pais dela resolvessem sair dali.
     Unidas pelo propósito da separação acabou tendo um efeito contrário, isso as aproximou tanto que se tornaram melhores amigas. Inseparáveis. Barbara continuou sendo possessiva com Nanda e Nanda não se importou nada com isso.
     Na adolescência, Nanda arrancava suspiros dos garotos, mas Barbara os assustava sempre que podia, deixando claro que Nanda era apenas dela. Talvez por isso, Barbara acabou não tendo sorte no amor. O único namorado que arrumou se aproximou dela apenas para conseguir uma aproximação de Nanda e quando tudo foi descoberto, ele se afastou.
     Anos depois, Nanda casou-se e foi morar com seu marido. Essa separação deixou Barbara muito chateada, mas ela sabia que era o melhor para sua melhor amiga, então aceitou. Mas essa distância não diminuiu a intensidade da amizade. Elas continuavam conversando diariamente com a ajuda da internet e se viam frequentemente.
     Barbara já estava aceitando que seria uma eterna solteirona, que teria de adotar gatos e peixes e viver assim, quando reencontra Eduardo Marra. O único garoto que ela beijou. O único que amou. Ela, como Rainha dos Testes que sempre foi, logo aplica um a Marra para saber se ele poderá ou não morar no apartamento próximo a ela. Ele, já conhecendo as manias da moça, aceita prontamente e o cumpre com louvor. Esse reencontro proporciona algumas recordações, mas, sobretudo, novos conhecimentos um sobre o outro. Principalmente quando, por um trágico acontecimento, eles são obrigados a dividir o mesmo teto e as mesmas roupas (inclusive a cueca).
"-Você tem duas opções: Barbara e Máquina Mortífera."
     Eduardo tem TOC por organização e suas crises o tem atrapalhado muito. Ele foi casado por cinco anos, mas o relacionamento não era bom e findou-se. Agora, divorciado, ele faz terapia e está a procura de um novo lugar para morar. E esse lugar, por obra do destino, acaba sendo o mesmo prédio que Barbara mora.
     Ambos são completamente malucos e tem seus problemas internos afetando o seu redor. Talvez uma loucura complete a outra, certo? Mas como ele pode conviver com uma garota que não suporta dividir ninguém? E como ela conviveria com alguém que tem crises esporádicas bem feias por causa de organização? Nada é como o convencional para esses dois. Se o pôr do sol é o momento dos amantes, eles trocam pelo nascer. Nenhum dos dois é normal, porque o relacionamento teria de ser?
“-O amor, ele chega e bate na porta e então a gente deixa ele entrar? Viramos um trio, você, eu e o amor? 
-Ele não costuma bater antes de entrar, quando a gente percebe, ele já sentou no sofá mais confortável e está lá, nos assistindo ser patetas e bobos, enquanto come pipoca.”

     O livro possui uma linguagem bem coloquial, portanto é comum encontrar “hahaha”, emojis e gírias da internet. Talvez por causa disso, a narrativa é bem leve e dinâmica. Esse é o tipo de livro que despeja melado das páginas. Para os romancistas de plantão, esse livro é um banquete! Me peguei, frequentemente, pronunciando “awwwm” e vários trechos.
 “Você é música, Barbara. E eu te escuto! Me espera, estou indo te buscar.”
     Eu classificaria esse livro facilmente como um chick-lit por tantos momento engraçados que nos deparamos. Porém tem muita maturidade misturada com jovialidade. Você reflete, suspira e dá diversas gargalhadas em uma mesma sentença.  
“Você pode vestir um saco de lixo com lixo dentro, vou continuar te querendo.”
     A relação dessa obra com a música é bem forte. Todo romance tem músicas como plano de fundo. E o mais interessante é que todas as músicas citadas são nacionais. A todo momento eu interrompia a leitura e colocava a música para ouvir e recordava a letra (que são maravilhosas) e conseguia visualizar melhor a cena. Barbara é apaixonada por Legião Urbana e rock nacional, então menção a essas bandas acontecem frequentemente. (Fiz uma playlist com todas essas músicas citadas, a playlist está no final da resenha).
     Eu nunca tinha lido um livro como esse. Ele foge totalmente dos padrões de qualquer outro livro que já vi e isso é incrível! Cumpre totalmente com a ideia de “Pirados” que dá nome a trama. Tanto na forma como a história é escrita como na característica marcante de cada personagem. O desenvolvimento é bem fundamentado e apesar de alguns errinhos de revisão, o exemplar permite uma leitura fluída e bem prazerosa com altas doses de romantismo de um modo bem característico, bem ‘pirado’. Aos diabéticos: preparem a insulina!
“Dedique tudo de mais belo a sua esposa. Nunca perdemos por amar demais e demonstrar, perdemos quando deixamos de viver intensamente o amor por vergonha do que os outros vão pensar,”
E como não consegui encontrar a música "Eu quero sempre mais" 
no site em que montei a playlist, segue essa música separadamente. 
Inclusive, é uma das minhas preferidas ♥

Ah, e ainda tem mais! Montamos o "look literário" da protagonista com base nas descrições que a autora dá no livro. Se você ainda não viu, clique aqui e veja ♥

Sobre a autora: 

A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos, selfie e close-up     Nascida em julho de 1990 em Sapucaia do Sul, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Cresceu cercada por familiares que amavam livros e assim desenvolveu seu gosto pela leitura e escrita. Seu autor preferido e principal inspiração é Érico Veríssimo, escritor também gaúcho.
     Seu primeiro contato com a escrita começou aos 12 anos com contos e poemas, em seguida vieram livros. Em 2016 resolveu postá-los, deixando a vergonha de lado, em uma plataforma de leitura digital, sendo bem recebida pelo público. 
     Casada e mãe de uma menina, Camila se dedica em tempo integral à família e agora realiza seu grande sonho de ter um livro publicado, tornando-se uma autora profissional.
Contato com a autora: kamila.look@hotmail.com





Nenhum comentário :

Postar um comentário