[Série] #9 - Glow - Netflix

  Olá, como estão? Hoje trago a resenha de uma série original que foi lançada há pouco tempo na Netflix.
  Glow é uma produção retrô que se passa nos anos 80 e acompanha a história de mulheres que resolvem entrar no mundo da luta livre (wrestling – lutas que são coreo-grafadas de uma maneira dramática que foram febre nos anos 80). A produção tem a participação de Jenji Kohan, a criadora de outra superprodução da rede de straming, Orange is the New Black.
     Glow significa Gorgeous Ladies of Wrestling (que em tradução livre significa lindas mulheres do Wrestling).
A personagem principal no qual a trama se desenvolve é a atriz RuthWilder (A-lison Brie). Desempregada e com pouco espaço para se tornar uma grande estrela ela resolve encarar um novo desafio: o da luta livre entre as mulheres.
Ruth e outras mulheres acabam aceitando esse desafio que consiste em um programa sobre o tema. Elas entram de cabeça no mundo da luta, glitter e colãs típicos da época.
A história que a série apresenta é bem interessante e a maneira como a trama se desenvolve é um dos pontos altos da produção, pois as mulheres que figuram a série são de personalidade forte e tem um bom destaque.
Outros destaques que podem ser apontados de maneira positiva são: a fotografia, figurinos vibrantes e com cores fortes, e claro a trilha sonora.
Uma das críticas que faço é em relação a pouca exploração dos personagens e suas histórias. Apesar de destacar várias mulheres, com vários perfis diferentes, a trama não se aprofunda em suas histórias, em como cada uma chegou naquela situação. Isso não compromete muito a série, mas deixa um pouco a desejar.
Como o mundo da luta livre é dominado por homens, a preocupação da produção é clara em não deixar dominar o machismo e sim fortalecer o empoderamento da mulher. Eu confesso que às vezes fiquei em dúvida sobre esse posicionamento, apesar de achar que a produção dá um bom destaque para essas mulheres que são livres em suas decisões e sobre suas vontades.
O desenvolvimento da série é bem agradável de ser acompanhado e essa é uma daquelas produções rápidas de ser assistidas, pois são 10 episódios de cerca de 30 minutos cada. Glow tem um final que deixa o telespectador com uma boa intenção em relação a uma possível segunda temporada.
Essa produção é bem diferente de tudo que já vi sobre séries, e apesar do pouco conhecimento que tenho em lutas livres, a maneira como o tema é abordado não dificulta o entendimento desse universo. O enredo aborda outras temáticas interessantes que envolvem essas mulheres, e como um todo eu achei a produção bem interessante.
Por hoje fico por aqui! Até a próxima resenha!

Glow

Nenhum comentário :

Postar um comentário