[Resenha] A Cabana - William P. Young

Resultado de imagem para a cabana     Olá leitores! Hoje trago para vocês a resenha do livro “A Cabana” do autor William P. Young. Lançado em 2007, foi traduzido pela editora Sextante em 2008, a obra tem 236 páginas, divididas em 18 capítulos.

Sinopse

     Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas numa velha cabana.
     Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o a voltar à cabana onde aconteceu a tragédia.
     Apesar de desconfiado, ele vai ao local numa tarde de inverno e adentra passo a passo o cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre.
  Em um mundo cruel e injusto, A Cabana levanta um questionamento atemporal: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?
As respostas que Mack encontra vão surpreender você e podem transformar sua vida de maneira tão profunda como aconteceu com ele. Você vai querer partilhar este livro com todas as pessoas que ama.

Como citado na sinopse, A Cabana conta a história de Mack, que viveu uma tragédia que mudaria para sempre sua vida. Sua filha adorada Melissa, carinhosamente chamada de Missy, tem uma morte trágica, e esse acontecimento fere de uma maneira inexplicável, toda a sua família, amigos, e principalmente ele mesmo. As marcas desse crime horrendo são encontradas em uma velha cabana.
Mackenzie Allen Phillips não teve uma infância fácil. Pelo contrario, seu pai era alcoólatra e muito violento. Mack só encontrou o amor verdadeiro quando conheceu Nan. Com ela, ele formou uma família junto com seus filhos: Jon, Tyler, Josh, Katherine e Melissa.
     “Cada relacionamento entre duas pessoas é absolutamente único. Por isso você não pode amar duas pessoas da mesma maneira. Simplesmente não é possível. Você ama cada pessoa de modo diferente por ela ser quem ela é e pela especificidade do que ela recebe de você. E quanto mais vocês se conhecem, mais ricas são as cores desse relacionamento.”
Mack após a morte de Missy vive isolado, com uma tristeza que parece não ter fim. Rodeado por seus familiares, ele vive em uma solidão cruel. Com o sentimento de culpa, por achar que não foi capaz de cuidar de sua garotinha, ele parece não conseguir mais viver, apenas sobrevive.
Tempo após esse trágico acontecimento, em uma manhã gelada de inverno, Mack recebe um misterioso bilhete que o convida a voltar à cabana que o remete ao pior momento de sua vida. Supostamente escrito por Deus, ele desacredita e pensa que se trata de uma brincadeira.
Mack então resolve seguir seus instintos e ir ao encontro de seu pior pesadelo. Quando ele chega até a cabana o que ele encontra transforma sua vida para sempre. O encontro com Deus, em uma personificação muito peculiar na descrição do autor, promete dar respostas às dúvidas de Mack. E principalmente tem a intenção de aliviar o fardo doloroso que insiste em pesar seu coração.
“- Isso significa que todas as estradas levam a você? - De jeito nenhum. (...) A maioria das estradas não leva a lugar nenhum. O que isso significa é que eu viajarei por qual-quer estrada para encontrar você.”
Eu particularmente gostei muito da história contada por Young. Apesar de ter uma temática envolvendo religião muito grande, a obra é muito mais do que apenas esse tema. A Cabana nos convida a refletir sobre nossas vidas, perspectivas, o modo que lidamos com nossa dor, nossas perdas pessoais, e principalmente, ensina o poder que tem o perdão.
“O perdão existe em primeiro lugar para aquele que perdoa, para libertá-lo de algo que vai destruí-lo, que vai acabar com sua alegria e capacidade de amar integral e abertamente”.
Em uma narrativa bem interessante e com vocabulário bem simples, o autor consegue transmitir uma bonita história ao leitor e consegue fazê-lo refletir sobre várias perspectivas, um assunto tão pesado como a morte, com ênfase a morte de alguém que amamos.
     “A maioria de nós tem suas próprias tristezas, sonhos partidos e corações feridos, cada um viveu perdas únicas, nossa própria cabana.”
     Essa obra é para aqueles que gostam de ler algo que seja capaz de trazer reflexão, paz de espírito e amor.
Bom meus queridos, por hoje fico por aqui! Até a próxima!


Nenhum comentário :

Postar um comentário