[Entrevista] Escritora: Gê Benjamim

     Gê Benjamim tem 20 anos e mora em São Paulo. Ela é autora de vários livros pela Amazon e recentemente ganhou publicação tradicional de seu livro de contos de terror "Onde habitam as trevas", pela Editora Skull. O livro já está em pré venda e você poderá conferir a resenha dele na primeira edição da nossa revista Códice que será disponibilizada no dia 1º. Enquanto isso, vamos conhecer melhor essa escritora super talentosa?

1 – Você sempre foi apaixonada por literatura?
Sim, desde muito nova eu fazia meu pai comprar aquelas coleções infantis que vendiam nas escolas e amava passar as tardes lendo várias e várias vezes as mesmas histórias. O que se seguiu ao longo dos anos, principalmente da 5ª série ao fim do colegial, quando eu estudava numa escola que tinha uma biblioteca linda cheia de obras atuais. Eu amava!

2 – Você se lembra qual foi o primeiro livro que você leu e que idade tinha?
Desde que conheci as palavras eu leio livros, porém, o primeiro livro infantojuvenil que eu li foi "O Assistente de Vampiro" da saga Circo dos Horrores do autor Darren Shan.

3 – Qual seu gênero literário favorito? 
Sem dúvida alguma o terror é meu gênero favorito, no entanto, sempre tenho um amor especial pelo policial, thrillers e até romance.

4 – Você tem um livro favorito ou não consegue escolher apenas um?
Não tenho um único livro favorito, contudo, sei quais me marcaram mais e sempre os tenho em mente pra indicar. São eles "Eu vejo Kate" da autora Claudia Lemes e "A Estrada da Noite" de Joe Hill.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, selfie e close-up5 – Existe algum gênero ou livro em específico que você não leria de jeito nenhum? Se sim, qual?
Não há nenhum que eu não leria, afinal, sempre gosto de experimentar novas leituras, só que há algum dos quais abandonei e sei que nunca terminarei a leitura.

6 – Enquanto leitora, você prefere ler na versão física ou digital? Ou gosta dos dois?
Eu prefiro o físico. Não me adaptei bem aos e-books, apesar de ainda lê-los.

7 – Como e quando você percebeu que gostava de escrever?
Eu sempre escrevi, quando mais nova eu participava comumente dos concursos de escrita na escola. Quando me familiarizei com o computador resolvi criar um blog e postar resenhas sobre livros e foi ai que me envolvi com escritores de todos os tipos e algumas editoras, o que despertou em mim um amor maior pelo mercado editorial, onde resolvi adentrar escrevendo.

8 – Qual foi a primeira história que você escreveu? Chegou a publicá-la em algum lugar?
A primeira mesmo foi um conto de terror sobre depressão, que eu adaptei e logo vocês poderão lê-lo na antologia "Quando a Escuridão Bate à Porta" que sairá pela editora Sinna. Agora, meu primeiro romance está sendo escrito e encontra-se na reta final.

9 – Entre ter a ideia e ver a história pronta, quanto tempo em média você leva para escrever?
Contos não passam de meia hora, pois, gosto de escrever em uma sentada só. Já os romances eu não sei se posso te dizer, pois ainda não finalizei nenhum e o que tenho na reta final está em produção há meses.

10 – Tem alguma mania na hora de escrever suas histórias?
Nenhuma, escrevo em qualquer lugar, pelo computador ou celular, sem manias.

11 – Qual foi a sensação de saber que um livro seu será publicado? 
A emoção é indescritível. Passei quase uma semana surtando e contando pra todo mundo a novidade. Foi intenso e muito gostoso. Espero passar por isso muitas vezes ainda.

12 – O que podemos esperar do seu próximo lançamento? Você pretende fazer algum evento de lançamento ou sessão de autógrafos?
Bom, eu tenho duas obras em suas respectivas editoras na fase de produção. Para ambas eu quero fazer um lançamento com tudo que meus leitores tem direito. Pretendo também estar na Bienal de São Paulo. Meus leitores poderão me encontrar em vários lugares esse ano.

13 – Já está trabalhando em alguma ideia para uma nova história?
Nossa, eu tenho um turbilhão de histórias esperando para serem escritas. No momento estou preparando uma série de contos hot que se interligarão transformando-se em uma história só e dois romances especiais.

14 – Hoje você se dedica a alguma outra ocupação além de escritora?
Sim, eu trabalho com designer como capista e diagramadora no mercado editorial, além de ser monitora de transporte escolar. Amo me ocupar e estou sempre buscando coisas novas para fazer, além da escrita.

15 – Alguma dica para quem deseja se tornar escritor?
Sim, minha dica principal é nunca desista. Vai parecer complicado, difícil, exigirá esforço e os bloqueios são horríveis, mas a sensação se ver uma obra pronta e a emoção de poder publicá-la anula qualquer fase ruim. Vale a pena!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Template desenvolvido por Bruna Borges © Todos os direitos reservados - Powered By Blogger