[Resenha] Correspondidos - Camila Martins

     “Correspondidos”; autora: Camila Martins; Editora: Hope; 453 páginas.
CompreAdicione ao skoob
     Mais uma vez a autora traz uma linda história emocionante e inspiradora. Spin-of de “Pirados”, “Correspondidos” traz a história de Everton, o irmão mais velho da família Marra. Ele, um sargento dedicado do exército nunca teve muita sorte no amor. Primeiro Ana o decepciona e depois ele se apaixonada pela mulher de seu irmão. Mas sendo a pessoa íntegra que é, ele faz o que é certo. Deixa de lado seu amor pela moça e a une novamente com seu irmão.
     A história começa exatamente nesse ponto. Ele está desiludido com o amor e prestes a embarcar em uma missão quando acaba encontrando uma caixinha de madeira enterrada. Em seu interior havia um colar de pérolas, uma presilha com formato de borboleta, um pedacinho de madeira e 14 cartas.
“Liz conseguia ser minuciosa em sua escrita, ser exata, ser doce, mesmo contando a história de uma caixa de madeira”.
     Em meio a leitura dessas cartas, foi surgindo um amor. Um amor que atravessou o tempo e as fronteiras. Liz, a autora dessas cartas, é uma jovem japonesa com uma personalidade bem expressiva. Inclusive, esse é um grande dom da autora do livro, criar personagens autênticos e carismáticos, o que ela fez novamente nessa obra.
     Ela escreveu as cartas quando estava morando no Brasil e, quando estava prestes a voltar para o Japão, as enterrou, direcionando o pequeno baú a um destino incerto. Ela tinha esperança que seria lida. E foi.
     Everton, apaixonado pelas cartas encantadoras, se apaixonou pela autora delas sem nem a conhecer. Em uma das cartas havia o novo endereço de Liz e ele resolveu responde-la. Pouco depois ele é surpreendido com a visita pessoalmente dela. Que dançou a Macarena quando o viu (ela disse em uma das cartas que faria isso quando ela encontrasse quem a tinha lido).
     Logo eles se vêm completamente envolvidos. E maluquinhos como são, se envolvem em uma grande aventura em meio a rebeldes altamente perigosos. Nessa loucura, Liz vai se mostrar peça fundamental, utilizando de seus dons ninjas, enquanto Everton, impossibilitado de agir plenamente por causa de um infortúnio, utiliza de seu treinamento para vencer. Juntos ele são mais fortes. E acabam completando um ao outro. Literalmente.
     Esse livro é sobre tantas coisas que nem sei como explicar. Fala de amor de outras vidas, fala sobre a importância da amizade, fala de guerra e de paz, sobre a riqueza que é a família, sobre perdão e acima de tudo, sobre recomeços. Tudo isso organizado de forma brilhante! A Camila não cria histórias, ela VIVE elas. Por isso ficam tão originais. O livro combina romance, comédia e superação. Tudo muito bem distribuído e apresentado de forma sensível e encantadora.
“O que ficou é passado, é o retrovisor do automóvel. O que vem pela frente é o futuro, o para-brisa do carro. O que vivemos é o presente: repare no retrovisor para sua segurança, foco no para-brisa para não errar o caminho e aproveite a viagem que é o maior presente!”
     A narração é intercalada com cartas, poemas e frases inspiradoras. A narração principal é de Everton, mas em alguns momentos, quando há a necessidade, dá a voz a Liz e também ao Felipe, o melhor amigo de Everton. Cada um tem seu jeitinho bem declarado na escrita.
     Confesso que me apaixonei ainda mais por esse livro do que o anterior. Esse carrega uma história muito madura, de superação e de paixões que vão além do tempo. Tornou-se, sem dúvidas, um queridinho na minha estante.
 “Eu sou Everton.
Ela é Liz.
Eu urso pardo.
Ela borboleta
Suas asas serelepes.
A trouxeram pra mim.
Liz veio voando.
E num voo aventureiro.
Ela pousou no meu nariz.”



Nenhum comentário :

Postar um comentário