[Poema] #20 Longe de mim


O autor revela aqui o lado obscuro de quem se porta bem para ter benefício próprio. Tal sentimento é expresso na realeza também, por isto a indignidade do homem. Confia de todo coração em sua amada, porém, não sabes que todo sua graça não passa de um espelho frágil, refletindo algo que não é.




Te dispenso, não a quero
A desejo ardentemente,
mas a indignidade a possuiu
Uma donzela não parece
Nem ao menos sabe de seus atributos
Rabujenta, desleal
Mentirosa, fantasiosa, tagarela
Criadora de história, dissimulada
Mal sabe se portar perante outrém
Buscas apenas seus próprios interesses
Caminho para ti não importa, senão o fim
Uma donzela não se porta assim
Ela tem confiança, verdade
Simplicidade. Temperança.
Seu andar é maginífico
Seu falar é doce, constante, cativante
Não se perde, não se enrola,
mas floresce

Nenhum comentário :

Postar um comentário