[Resenha] O safado do 105 - Mila Wander

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
♥ Compare & Compre ♥ Adicione ao Skoob
     Oi, leitores! Preciso muito iniciar essa resenha dizendo que esse é o melhor livro de romance erótico que eu já li, sem dúvidas! O livro já me fisgou desde o início com a escrita deliciosa e cativante da autora. Toda a descrição é feita de forma tão perfeita que é possível se imaginar ali dentro e esquecer o mundo ao seu exterior. A construção dos personagens também é outro ponto impecável. Esse livro me prendeu até às quatro horas da manhã e me fez ir dormir em meio a lágrimas.
     Sei que muitos têm um pequeno preconceito com esse gênero, mas por favor, se permitam a conhecer essa história. Aposto que não vão se arrepender e ainda correm o risco de se encantar tanto quanto eu e mudar alguns conceitos. Porque apesar de o erotismo ser bem trabalhado, o foco principal é o autoconhecimento, perdão e principalmente, o amor.

     Raissa é uma mulher que sempre sonhou com sua liberdade e independência e que finalmente as conquistou quando comprou sua casa própria. Mas junto ao pacote, ela ganhou também um vizinho fora do normal. A única casa colada a sua era a 105, nela vivia um homem que desconhecia a função das roupas e aparecia sempre trajando apenas uma cueca Calvin Klein. Raissa repudiava esse comportamento, mas estando disposta a ter uma boa convivência, se apresentou a ele. E com uma pequena aproximação e poucas palavras dúbias trocadas, ela já previa problemas.  O cara era terrivelmente lindo e sedutor!
“-Vou provar o seu nhoque, aí digo se você é bom mesmo. 
-Sou bom em muitas coisas, vizinha. Basta que prove.”
     O homem não se apresentou dizendo seu nome e por isso Raissa o apelidou de “Calvin”, já que ele sempre usava uma Calvin Klein. Ele não recusou o apelido e até se divertiu. O safado não tentava disfarçar o quanto era safado. Isso também ficou bem claro quando não se importava em ser visto seminu e sempre rodeado de mulheres. Inclusive, Raissa conseguia ouvir as noites selvagens de seu vizinho com outras mulheres, já que a parede que separava o quarto um do outro parecia ser inútil.
“Era só o que me faltava. Meu nome devia estar em primeiro lugar no Guinness Book. Bati o recorde de maior sequência de acontecimentos inacreditáveis que uma vida poderia atingir.” 
     Mesmo querendo, era impossível ignorar o desejo que existia entre eles e quanto mais os dois se envolviam em uma amizade, mais era impossível não ceder. E quando aconteceu, Raissa não conseguiu evitar não se apaixonar. Mas como contar isso a ele já que ele “odiava todas as mulheres que se apaixonavam por ele”? E pior ainda, como conseguiria converter um safado de marca maior? Mesmo todas as probabilidades indicando que essa mudança seria impossível, ela resolveu se arriscar a conquistá-lo.
“Sabe, as rosas têm espinhos e não é por isso que vou desistir de admirá-las. Respeito cada espinho, pois entendo que foi o modo que ela escolheu para se proteger.” 
     Raissa se tornou, aos poucos, a melhor amiga que Calvin poderia ter. E conforme iam convivendo, mais coisas sobre o Calvin iam sendo descobertas, e a máscara safada ia dando lugar a sensível. Calvin é órfão e tem um problema sério com relacionamentos. Seu maior apego é pela culinária e pelas palavras de Clarice Lispector que preenchem páginas de um livro que sua mãe deixou como herança para ele.  Mas seu problema mesmo é se apaixonar, tarefa que nunca desempenhou.  Ele tem um histórico ruim com relacionamentos e prometeu que nunca se envolveria em uma relação amorosa. Por isso, mesmo que tentasse dar uma chance ao amor com a Raissa, sabia que a machucaria.
“Nenhuma virgindade é simples de ser tirada, sobretudo a do coração”.
     O romance é intenso e apaixonante. Principalmente quando descobrimos o lado romântico do safado e conhecemos mais de sua história. As cenas hots, são hots mesmo, ardentes, mas exatamente na medida certa (eu seria a primeira a dizer se não fosse).
“Se a maneira de lhe entender era tocando-o, então que se preparasse. Seu corpo seria o meu mais novo touch screen”.
     E o final... Gente, é engraçado, é fofo é safado, é incrível! Com certeza esse livro sempre estará entre as minhas principais indicações. Ele prende totalmente a nossa atenção do início ao fim. Diverti-me muito na companhia desse casal e me encantei completamente.



Nenhum comentário :

Postar um comentário