[Resenha] O retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde

Resultado de imagem para o retrato de dorian gray livro
        Olá meus queridos leitores, tudo bem com vocês? Hoje trago uma resenha de uma obra de Oscar Wilde. “O Retrato de Dorian Gray”, é sobre um jovem humilde que tem sua vida mudada depois de ingressar na sociedade inglesa. O livro teve sua primeira publicação em 1891 e era uma versão alterada da original, por seu conteúdo que era considerado impróprio para época. 

Dorian Gray se destaca logo de inicio por sua beleza. Todos ficam admirados como um jovem pode ser tão belo, doce e gentil. Logo ele cai nas graças do pintor Basil Hallward, que faz um quadro do garoto.
Logo a beleza do jovem se espalha pela cidade e Lorde Henry Wotton, que é amigo de Basil, fica muito curioso a respeito de Dorian. E é a partir desse encontro com o Lorde que o jovem começa a mudar sua personalidade. 

Após a finalização do quadro ocorre uma estranha ligação entre o jovem e a obra. A personalidade de Dorian começa a sofrer bruscas alterações, afinal com tanta idolatria seu ego fica rapidamente inflado. O jovem deseja profundamente que sua beleza seja eterna, tamanha a adoração que receba de todos a sua volta.

Aquele jovem doce, simples e amável é substituído por um homem excêntrico e com sentimentos que o deixam irreconhecível.  Dorian acaba se envolvendo com uma jovem atriz. Sibyl Vane encanta o jovem que começa a frequentar todas as suas apresentações no teatro. Quando o rapaz resolve se declarar para a atriz ele rapidamente é correspondido, e certo de que está vivendo seu primeiro amor, o jovem e a atriz acabam ficando noivos.
A jovem precisa da aprovação de seus amigos sobre sua noiva. Então ele os convida para a peça de teatro da amada. Só que Sibyl fica muito nervosa pela presença de membros importantes da sociedade, e acaba atuando de maneira bem inferior ao habitual. 
Lord Henry faz duras críticas à moça e o jovem Dorian acaba tratando a moça de uma maneira muito cruel e extremamente egoísta. Quando uma tragédia se abate sobre a atriz, o leitor consegue perceber como o jovem mudou por sua atitude ser tão desprezível e rude em relação a essa situação.
Dorian começa a perceber que seu quadro sofre mudanças. Quando o rapaz altera sua personalidade o quadro vai se deteriorando. Após o incidente com a atriz o jovem começa a participar de orgias, e de situações devassas. O tempo passa e ele continua jovem e belo. Todos estranham a falta de rugas em sua pele e os sinais da idade que parecem não atingi-lo.
Após seu quadro estar totalmente mudado Dorian o esconde no porão e o que acontece com ele após essas mudanças levam o leitor a ficar em dúvida sobre sentir pena, ódio, amor, entre outros sentimentos pelo jovem.
A obra em si traz reflexões e críticas encobertas do autor sobre essa sociedade que idolatra a beleza como algo insubstituível. O mundo que Dorian conheceu fez de um garoto doce um ser amargo e desprezível. No mundo de Wilde a hipocrisia reina sobre uma sociedade que esconde as coisas ruins do ser humano, sobre a casca de uma beleza superficial. 
Para quem curte adaptações no cinema à obra tem sua versão lançada em 2009. Dirigida por Oliver Park o filme traz Bem Barnes como Dorian, Colin Firth como Lorde Henry, Bem Chaplin como o pintor Basil, entre outros. Confesso que achei o filme bem interessante e na medida do possível fiel à obra. Claro que a qualidade do livro, seus detalhes, sua forma de escrita sempre são superiores as adaptações, mas de certo modo o filme é bem interessante.
Espero que tenham gostado! Até a próxima resenha!

Um comentário :

  1. Olá,Josy!
    Que resenha incrível.
    Eu li esse livro e adoro, Oscar Wilde é um clássico.
    Assisti a adaptação, mas não gostei muito :(

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir