[Chick-lit e Sick-lit] O que são e quais as diferenças entre eles?

Vocês já ouviram falar nos termos "chick-lit" e "sick-lit"?

Vou explicar para vocês o que é cada um desses gêneros e também exemplificá-los exemplificá-los:

Sick-lit: É o tipo de "literatura doentia". Geralmente esse gênero é voltado para o público infanto-juvenil e traz uma trama relacionada a alguma doença, Normalmente é o protagonista que sofre da doença. O intuito desse gênero é trazer uma reflexão as pessoas sobre o sentido da vida. Não apenas a sua, como a de todos a seu redor. Lógico que vocês já pensaram no famoso "A culpa é das estrelas", certo? E está correto, ele é um livro que se enquadra nesse perfil. Mas agora citarei outros que são igualmente bons:



Extraordinário.
A maioria das pessoas já conhecem essa bela história que acabou conquistando milhares de leitores! Auggie é o protagonista e sofre de uma deformação no rosto, uma doença bem rara. Durante o livro, é contada a trajetória desse garoto que, tão jovem, já tem que lidar com tantas dificuldade e tanto preconceito. Obviamente ficamos sensibilizados com o problema que ele tem, mas ao mesmo tempo nos faz refletir em como seria conviver com ele (já que o livro é dividido por partes onde várias pessoas que convivem com ele narram os acontecimentos). Assim acaba sendo impossível julgarmos as atitudes dos outros.
Após ler o "Extraordinário", li também "Auggie & Eu", um livro extra que contém capítulos com pontos de vistas de outras pessoas. Inclusive do Julian, o garoto que, até então, eu realmente julgava sua maldade sem nunca ter me colocado no lugar dele.
Resenha de "Extraordinário" feita no blog há muito tempo atrás >>aqui<<

Amy e Matthew
Li esse livro já tem um tempo mas não fiz resenha, não sei bem o motivo. Mas bem, a história é sobre Amy, uma garota com uma deficiência que restringe seus movimentos. Mas quem conta a história é Matthew, um garoto que a observa e jura que é por achá-la muito estranha. Ele tinha a intenção de nunca falar com ela, mas conforme ele a vê todos os dias sempre sorrindo e querendo a amizade de todo mundo, ele impulsivamente diz que ela está enganando a si mesma se acha que está tudo bem ser o que ela é.
Uma coisa tão forte de uma forma negativa, acaba os aproximando de uma forma positiva. A medida que essa amizade vai crescendo, a relação deles também toma uma dimensão maior do que esperavam. Amy descobre que Matthew também tem lá seus problemas, Mas mesmo a forte união, talvez não seja o suficiente.
Pensando bem, acho que sei porque não fiz uma resenha assim que terminei de ler. Eu não consegui ter uma opinião sobre esse livro. Não sei dizer se gostei ou não. Quando conclui, fiquei dias sem uma reação. Ele, como toda a proposta dos sick-lits, mexeu com meu psicológico.

Como dizer adeus em robô.
Confesso que eu não sabia que esse livro era um sick-lit até ler algumas pessoas dizendo isso. Esse é um livro que mexeu MUITO com meu psicológico e, ao contrário de amy e Matthew, tenho uma opinião sobre esse livro sim: É maravilhoso! E me chateio muito em saber que ele não é tao reco
nhecido. A riqueza de criação, a magia dos momentos narrados me conquistou completamente. Apesar de não ser exatamente uma doença, o problema enfrentado na trama é tão delicado quanto.
Confiram a >>resenha feita aqui no blog<<








Agora vamos passar a parte triste e irmos para o lado divertido: os chick-lits!

Chick-lit é uma literatura extremamente alegra, divertida e engraçada. É como se fosse um tipo de "Comédia romântica". Geralmente trata-se de uma mulher atrapalhada que se envolve em uma série de enrascadas e passa pelas situações mais engraçadas até encontrar uma saída. Com o humor sempre presente, o gênero pode abordar os mais diferentes assuntos. As rainhas desse gênero são: Marian Keyes e Sophie Kinsela que, claro, citarei um exemplo de cada uma delas.


Melancia - Marian Keyes
Tudo começa com Claire sendo abandonada pelo marido em um leito de hospital dando a luz a sua filha. Após essa situação, ela entra em depressão e acha que nada mais dará certo na vida dela. Sua única alegria é sua pequena filha, mas mesmo assim não é o suficiente para suprir sua dor. Aos poucos, conforme vai vivendo as mais inusitadas situações, ela percebe que as coisas ruins acontecem por um bem maior e, que esse bem, só acontece quando menos se espera.
Fiz uma resenha há muito tempo atrás aqui no blog. >>Confira aqui<<








Lembra de mim? - Sophie Kinsella
Esse é com certeza um livro que eu deveria ter feito resenha! Até hoje eu me lembro do episódio do "Mont Blanc" e dou várias risadas!
O livro se inicia com a protagonista sofrendo um acidente e entrando em coma. Quando ela retorna, ela já não se lembra de alguns bons anos de sua vida. A última coisa que se lembra era de ter tropeçado e caído de uma escada enquanto corria atrás de um ex-namorado babaca. Mas seu presente é totalmente diferente: ela está casada com um cara maravilhoso, mora em uma mansão e ainda está podre de rica!
Mas acordar em uma vida perfeita sem saber como chegou alí tem lá suas consequências...
De forma hilária, é contado o dia a dia da moça que tenta desesperadamente se adaptar aquela sua nova vida e se envolve nas mais divertidas confusões!


Azar o seu!
Bia está passando por um momento difícil e em meio a essa fase ela reencontra um velho amigo de infãncia, um amigo que agora é um homem e tanto! Mas o reencontro aconteceu de uma forma um tanto inusitada. Em meio um trânsito caótico, ela sai do carro para saber o que o rapaz do carro ao lado tenta dizer a ela e no mesmo momento começa um tiroteio. Os dois se jogam lado a lado para se proteger. Bia, tendo certeza que não escaparia viva, começa a revelar ao estranho ao seu lado o amor que ela sempre sentiu por seu amigo de infância, Guga, sem saber que ele é o próprio que está ali.
No final das contas, eles conseguem se salvar e passam a se envolver cada dia mais. Porém, Guga tem uma vantagem na história: ele sabe quem é a Bia, mas ela não sabe quem ele realmente é.
De uma forma extremamente engraçada, o livro retrata por meio dos personagens a força da amizade e do perdão. E aos poucos você vai se identificando com a personagem que vai amadurecendo com o desenrolar da história.

Espero que eu tenha conseguido explicar direitinho o que é cada um dos gêneros e que vocês aprovem as dicas de cada um deles. Já leram algum livro chick-lit ou Sick-lit? Compartilhe a experiência aqui com a gente!

3 comentários :

  1. Gostei do azar o seu! Parece ser muito interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando tiver oportunidade leia. É muito divertido e um amorzinho <3

      Excluir
    2. Quando tiver oportunidade leia. É muito divertido e um amorzinho <3

      Excluir