[Resenha] Os 13 Porquês - Jay Asher






Sinopse: 

Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker - uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

Minha opinião Pessoal:

 Antes de dizer o que achei só queria pedir, uma coisa sem julgamentos por favor.

Acho que posso afirmar com quase toda a certeza de que todas as pessoas em algum momento na sua vida já pensaram nesse assunto, o suicídio, e é triste porque muitas das vezes as pessoas que de fato cometem o suicídio acabam sendo julgadas depois e chamadas de doentes e que só queriam um motivo para tirar apropria vida. Mas nesse livro Hannah resolve mostrar porque tomou essa decisão, ela leva o leitor para dentro de sua vida, quando Clay escuta as fitas se surpreende e vê que a famosa reputação de Hannah não passava de uma mentira. As vezes as pessoas falam e julgam sem ao menos conhecer, e não sabem o quanto isso pode magoar a pessoa e a fazer sofrer mais, Hannah passou por muita coisa e foi muito julgada, ele teve uma falsa reputação criada, todos a viam de um modo cujo o qual era não era, e se suicidar foi a escolha mais plausível que parece pra ela, Mas o que mais me chama atenção é que ele é meio que um romance, Clay é totalmente apaixonado por Hannah e quando recebe as fitas ele fica apreensivo e quer ouvir todas logo para saber o que fez para ajudar Hannah a tomar essa decisão.

Quando li esse livro esse livro me lembrei um pouco de Miles e Alasca, acho que Clay me lembra Miles aquele menino inocente que só quer fazer o bem para menina que ama em segredo, e Hannah pode não parecer tanto Alasca mas ambas tomaram a decisão de por fim ao sofrimento. O que também me faz lembrar que ambos só tiveram um momento juntos, um momento onde Clay e Miles tomaram coragem e a beijaram, e logo após o beijo aconteceu algo que os fizeram parar (No caso de Clay e Hannah, Hannah surtou. E no caso de Miles e Alasca ambos dormiram e depois o telefone tocou e Alasca surtou). Acho que de algum modo essas historias se conectam (Não me pergunte porque, faz sentido na minha cabeça). Enfim o fato é que agora eu também estou apaixonada por Hannah, e acho que esse tema suicídio foi um belo tema abordado no livro, querendo ou não, admitindo ou não, muitos jovens hoje pensam em suicídio, e é sim uma boa maneira de fugir do sofrimento, só que não é a maneira correta, creio eu que se todas as pessoas lerem esse livro elas vão poder entender um pouco mais sobre isso e assim irão parar de julgar, porque suicídio não é uma coisa pra ser julgada e sim entendida, todos em algum momento da sua vida passaram ou ainda vão passar por algo que te faça pensar nisso, mesmo não querendo.


Classificação:




Trechos que marquei: 


"As vezes temos pensamentos que nem mesmo a gente entende.
Pensamentos que nem são tão verdadeiros - que não são realmente como nos sentimos -, mas que ficam rondando nossa cabeça porque são interessantes de pensar."

"Eu precisava tirar uma folga... de mim mesma."

"Não queria agir como se estivesse tudo legal, porque não estava."

"Era exatamente isso que eu queria para mim. Queria que as pessoas confiassem em mim, apesar de qualquer coisa que tenham ouvido. E, mais do que isso, queria que me conhecessem. Não aquilo que pensavam saber a meu respeito, Mas eu de verdade."

"Uma pessimista? Uma otimista? Nenhuma das alternativas. Uma idiota."

"_Preciso que a coisa pare.
 _O que precisa parar?
 _ Preciso que tudo pare. As pessoas. A vida"


Escrito por: Heloísa Figueiredo

Nenhum comentário :

Postar um comentário