[Resenha] Brilho eterno - Edna Nunes

Compre com a autoraAdicione ao skoob

  “Brilho eterno”; autora: Edna Nunes; Publicação Independente; 285 páginas.
     Preciso começar essa resenha diferente.
     Eu tenho certeza que esse livro é realmente emocionante do começo ao fim, mas para mim foi ainda mais, pois me vi na história em alguns momentos e isso tornou a leitura instigante e ao mesmo tempo dolorosa. Como se eu tivesse o livro da minha vida, tendo escrito o meu futuro. Como qualquer um, fiquei ansiosa para saber o que iria acontecer e, ao mesmo tempo, com medo. E foi bem isso que aconteceu. Um livro que geralmente eu levaria pouquíssimo tempo para ler, eu levei o dobro do tempo por ter que parar quando não segurava as lágrimas e elas embaçavam minha visão, impossibilitando continuar. Gente, esse livro falou comigo e terei um carinho eterno com ele. Desabafos a parte, vamos falar sobre a história dele.

     Eu poderia facilmente fazer um dossiê desse livro, tamanha quantidade de informações que absorvi. Falar sobre a Síndrome de Peter Pan que afeta um dos personagens e que despertou uma grande curiosidade em mim. Falar sobre os belíssimos conselhos de seu Zé, falar sobre relacionamentos abusivos e muito mais. Mas sei que não devo me prolongar muito, vocês só precisam da resenha que vai conquistá-los o suficiente para quererem conhecer por conta própria toda essa história que me deixou assim tão enérgica. E saibam que vou adorar discutir esse livro com vocês, de verdade mesmo, então leiam, por favor, porque preciso desabafar!
     Enfim, vamos lá:
     Rafaela é casada com Marco, um médico lindo (inspirado no Ian Somehaider, então já se nota que o nível de beleza ultrapassa limites, né?), mas por trás de toda a beleza, existe um homem insano, controlador e materialista. Rafaela sempre foi apaixonada por ele, mesmo sempre tendo desejado mais desse relacionamento. E tudo na vida dela começa a mudar quando ela conhece por acaso o seu Zé, um senhor simpático e regado de bons conselhos, que mora em um casarão próximo a sua casa.
“Temos que aguentar as lagartas, se quisermos ter as borboletas. Entende o que eu digo? Tudo tem dois lados, o bom e o ruim.”
   Encantada pelo “vôzinho” (como ela passa chamá-lo), ela começa a passar seus dias frequentemente ao lado dele e de seu fiel cãozinho, Bob. E só ali é que ela sentia-se bem de verdade. Entretanto, Marco não gostava disso, sentia ciúmes e raiva e tentava impedir esses encontros. Ele deixava isso bem claro, o que ia decepcionando a moça.
     Mas a decepção ganhou forma quando seu Zé passou muito mal e precisou ser internado. Nesse momento Rafa precisava mais do que tudo de apoio, mas Marco negou. Enfrentando essa dor, ela conhece Daniel, o jovem médico que ficou responsável por cuidar de seu Zé. Já no primeiro momento ela sentiu seu coração cambaleando e não demorou muito para se dar conta de que estava se apaixonando.
    Com o passar dos dias, Rafaela tinha certeza que precisava mudar sua vida como seu vôzinho sempre a aconselhou e decidiu realmente fazer isso. Saiu de casa e decidiu viver o verdadeiro amor, aquele sem amarras, aquele que causa euforia e calmaria, tudo ao mesmo tempo.
“Todos nós temos a nossa própria luz. Não podemos viver à sombra dos outros.”
     Mas ao contrário do que ela imaginava, Marco não aceita bem isso e os seus planos quanto a isso ainda me apertam o coração. Marco é sem dúvidas problemático e é difícil julgá-lo ao ler o ponto de vista dele, ao acompanhar toda a narração. Sinceramente, é complicado julgar. Mas assim como o início desse livro traz palavras emocionantes, o desfecho também proporcionará lágrimas.  
“Juro, pelo número de estrelas que existem no céu, que serei sempre uma luz em sua vida! Seu brilho eterno!”


Nenhum comentário :

Postar um comentário