[Resenha] A teoria de tudo - Jane Hawking

Resultado de imagem para A teoria de tudo     Olá leitores, como tem passado? A resenha de hoje é sobre um livro que ganhou uma adaptação incrível nos cinemas. A teoria de tudo é uma biografia de Stephen Hawking, que foi escrita por sua ex- esposa Jane Hawking, e conta a incrível trajetória de um dos cientistas mais renomados do mundo. O livro foi lançado pela editora Única, em 2014 e tem 448 páginas.

Sinopse:

     Quando Jane conhece Stephen, percebe que está entrando para uma família que é pelo menos diferente. Com grande sede de conhecimento, os Hawking possuíam o hábito de levar material de leitura para o jantar, ir a óperas e concertos e estimular o brilhantismo em seus filhos – entre eles aquele que seria  conhecido como um dos maiores gênios da humanidade, Stephen.
     Descubra a história por trás de Stephen Hawking, cientista e autor de sucessos como “Uma breve história do tempo”, que vendeu mais de 25 milhões de exemplares. Diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica aos 21 anos, enquanto conhecia a jovem tímida Jane, Hawking superou todas as expectativas dos médicos sobre suas chances de sobrevivência a partir da perseverança de sua mulher. Mesmo ao descobrir que a condição de Stephen apenas pioraria, Jane seguiu firme na decisão de compartilhar a vida com aquele que havia lhe encantado. Ao contar uma trajetória de 25 anos de casamento e três filhos, ela mostra uma história universal e tocante, narrada sob um ponto de vista único.
     Stephen Hawking chega o mais próximo que alguém já conseguiu de explicar o sentido da vida, enquanto Jane nos mostra que já o conhecia desde sempre: ele está na nossa capacidade de amar e de superar limites em nome de quem escolhemos para compartilhar a vida.

     A obra é bem extensa, pois conta em riqueza de detalhes a história de Stephen e Jane. É um livro sobre uma bonita história de amor, mas também uma história sensacional de superação. Jane conhece Stephen em 1962, em uma festa de ano novo. Logo de início o encantamento entre os dois fica evidente.
     Stephen vem de uma família de mais três irmãos. Seus países Frank e Isobel sempre incentivaram a leitura para seus filhos, e claro os incentivavam muito a estudar, a procurar sempre adquirir novos conhecimentos.
     Enquanto ainda estavam se conhecendo, Stephen e Jane foram abatidos por uma grande surpresa. O jovem e promissor físico foi diagnosticado, com uma grave e pouco conhecida doença: a esclerose lateral amiotrófica. Com 21 anos, e uma expectativa muito pequena de vida, Stephen descobre que seu futuro deve ficar muito comprometido, pois sua doença paralisa pouco a pouco seus movimentos.
Mas uma informação dada pelos médicos o faz ficar muito esperançoso, apesar de a doença o tornar dependente, o seu cérebro não será afetado. Jane também não saiu do seu lado nesse momento difícil.
Seu amor por Stephen logo se transformou em um casamento, e o que era para ser apenas meses, anos de vida, acabaram em muitos, pois o físico renomado é vivo até hoje. Esse casamento rendeu ao casal três filhos, e ele superou todas as expectativas médicas.
     É uma obra que proporciona ao leitor muitas emoções, pois é possível acompanhar toda a trajetória incrível e todas as dificuldades que o físico enfrentou para se tornar um dos cientistas mais conhecidos e aclamados do mundo.
     Os principais campos de pesquisa de Hawking são cosmologia teórica e gravidade quântica. Hawking escreveu diversos livros que ajudaram a divulgar complexas teorias cosmológicas em linguagem fácil para leigos. O primeiro foi “Uma Breve História do Tempo”, escrito entre 1982 e 1984 e vendendo mais de 25 milhões de cópias.
     Essa leitura é indicada para quem gosta do gênero e para quem admira a história vitoriosa de superação do cientista. A leitura pode ser julgada por alguns, um pouco cansativa pelo excesso de detalhes, o que para mim particularmente não comprometeu de nenhuma maneira a obra belíssima escrita por Jane.
     A edição é bem bonita e na capa traz uma cena do filme que foi lançado em 2015, com direção de James Marsh, e traz nos papeis de Stephen e Jane, Eddie Redmayne e Felicity Jones, respectivamente. A adaptação nos cinemas foi muito premiada, e entre as estatuetas o filme acabou recebendo um Oscar na categoria de melhor ator, pelo papel incrível de Eddie. Com uma atuação impecável no papel de Stephen, o ator foi aclamado pela crítica.
    Eu gosto bastante deste gênero de leitura, logo, fiquei encantada com a história e amei a adaptação nos cinemas. Achei a atuação de Eddie magnífica e a releitura feita nas telonas ficou muito fiel ao livro.
Por hoje fico por aqui, até a próxima resenha!


Nenhum comentário :

Postar um comentário