[Resenha] Fiquei com seu número - Sophie kinsella

Resultado de imagem para fiquei com seu numeroO livro é um chick-lit escrito por Sophie Kinsella, autora jpa conhecida pelo seu famoso livro adaptado para os cinemas: os delírios de consumo de Becky Bloom. Em Fiquei com Seu Número, a autora traz mais uma história extremamente divertida. Possivelmente, o melhor da autora.
O livro conta a história de Poppy, que já inicia a trama em uma enrascada: durante uma festinha com as amigas, uma confusão acontece enquanto ela empresta seu anel de noivado para as amigas experimentarem e acaba o perdendo. 
Desesperada para recuperar o anel de família valiosíssimo que seu noivo a deu, ela fica procurando por todo o hotel, mesmo quando as amigas foram embora. Mas justo quando ela decide deixar o local e aguardar por respostas, ela tem seu celular roubado no meio da rua. 
Assustada, ela volta para o estabelecimento e se surpreende quando ouve um toque de celular saindo de uma lata de lixo! Agradecendo aos céus pelo milagre, ela adota o aparelho para si (afinal, a administração do hotel poderia contatá-la por aquele número agora, caso encontrassem seu anel).

O que ela não esperava é que aquele celular era empresarial e o dono do aparelho o quer de volta.
Surpreendentemente, ela convence o homem de “emprestar” o celular.  Assim, ela se vê compartilhando um celular com um homem que nem conhece, mas que aos poucos ela sente que vai o conhecendo por meio dos e-mail que ele recebe.
“Certo. Eu sei que fui xereta. Mas quando você começa a ler os e-mails de outra pessoa, não consegue parar. Você precisa saber o que aconteceu. É bem viciante ir descendo pelas infinitas trocas de e-mails para entender a história. Sempre para trás É como enrolar pequenos carretéis de vida”. 
E como se já não fosse ousadia demais compartilhar um celular, ela ainda fica incomodada com a forma “curta” que o homem responde os e-mail’s e decide que ela mesma deve responder. Obviamente não poderia dar certo. Mas seu atrevimento é que da o start para uma série de confusões que mudam a vida dela totalmente. 
“Todas as vezes que alguém repara em mim de pé sozinha e começa a se aproximar, eu pego o celular para olhar as mensagens, e a pessoa se vira e vai embora. É uma ótima função do celular. Funciona como acompanhante”. 
Poppy é fisioterapeuta e conheceu seu noivo, Magnus, em uma das consultas. Com pouco tempo de namoro, ele a pediu em casamento com o anel caríssimo de família. O problema é que ele e a família são muito acadêmicos, o que faz Poppy se sentir inferior. Ela tenta expressar isso, mas nunca consegue, então carrega o relacionamento dessa forma, sem ser totalmente sincera. 
“Magnus diz ”Vocês duas estão se dando bem?” num tom esperançoso, como se fôssemos dois pandas em extinção que têm que fazer um bebê”.

Mas depois de encontrar o celular, a sinceridade entre o casal se torna uma coisa impossível. Poppy e Sam (dono do celular que ela está usando) se envolvem em uma amizade cada vez mais forte conforme um vai ajudando o outro e aos poucos eles já não conseguem identificar o que estão vivendo.
Esse livro não traz só uma história engraçada, mas uma história cativante e apaixonante. Toda a narração nos aproxima cada vez mais da protagonista e nos faz parabenizá-la ou repreende-la pelas atitudes a todo momento. Ao final, você já se sente melhor amiga da Poppy. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário