[Resenha] Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei - Paulo Coelho

Resultado de imagem para na margem do rio piedra sextante 2012Olá leitores, tudo bem com vocês? Antes de falar sobre minha primeira resenha do ano, gostaria de desejar a todos um excelente 2017! Muita saúde, paz, amor e claro, livros, muitos livros!
Em minha resenha de hoje, trago o segundo livro de Paulo Coelho que mais gosto. Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei, foi lançado pela editora Sextante em 2012.
Pilar vive uma vida comum. Frustrada com os caminhos que a levaram a sua atual realidade, a jovem é pega de surpresa quando recebe a carta de um velho amigo de infância. Morando no interior da Espanha, Pilar fica muito entusiasmada quando esse amigo a convida para sua palestra em Madri. A garota não pensa duas vezes e resolve ir vê-lo após onze anos separados.
Quando a jovem o encontra percebe que ele mudou muito com o tempo e que agora ele percorre o mundo levando a religião como seu maior instrumento.

O que era para ser apenas uma visita rápida acaba se tornando em uma verdadeira peregrinação espiritual pelas montanhas dos Pireneus. Onde um amor de infância se confirma e o jovem precisa decidir entre seu amor por esta mulher e sua vocação religiosa.
Eu particularmente gosto bastante desse livro. É uma história simples, porém bem bonita que como de costume, nos livros de Paulo Coelho, traz belas reflexões acompanhada a história de seus personagens.
Bom meus amigos, por hoje fico por aqui! Até a próxima resenha! E claro os deixo com meus trechos favoritos da obra! ☺
“No começo, procurei relembrar nosso tempo de infância, mas ele apenas demonstrava um interesse educado. Não estava sequer me ouvindo, e fazia perguntas sobre coisas que eu já dissera.”
 “Será fácil manter esse controle, já que não estou apaixonada. Quem é capaz de domar seu coração é capaz de conquistar o mundo”.
“Ele para de girar o copo e me encara: -Não estou. Sei que você não me ama.Aquilo me deixa ainda mais desorientada.-Mas vou lutar por isso -continua- Existem coisas na vida pelas quais vale a pena lutar até o fim “.



Nenhum comentário :

Postar um comentário