[Resenha] Azeitona - Bruno Miranda

"Azeitona" (Editora Outro Planeta; autor: Bruna Miranda; 350 páginas) O livro é um romance quase no gênero "chick-lit", divertido. A história começa com Ian recebendo uma proposta maluca: participar de um reality show para casais adolescentes que terão um bebê. O problema disso tudo é que Ian não vai ser pai e nem mesmo tem uma namorada. Mas ao ver o valor do cachê que receberia por essa participação, ele simplesmente entra nessa loucura. Convida uma colega de classe, Emília, que também aceita participar por causa do cachê. Mas ela também não está grávida... e ainda por cima ela tem uma namorado! Cercados por câmeras eles tentam levar uma vida "normal", apesar da "simples mentira". Mas é claro que não conseguiriam esconder isso por muito tempo, afinal, eles iriam aparecer na TV, no programa mais assistido dos últimos tempos. E o momento em que são descobertos acaba revelando mais a eles do que as pessoas ao redor deles. Afinal, eles estão em um jogo.
O significado do título é porque quando a mulher está grávida de três meses o bebê tem o tamanho de uma azeitona. Como Emília não está grávida de verdade e ela finge uma gestação de três meses, ela teria o bebê do tamanho de uma azeitona para sempre. E os olhos da capa suponho que tenham alguma referência com o reality show, como no Big Brother que possui as câmeras como símbolos (essa é uma dedução minha).

" -Mas... - Ian balbuciou, enquanto tentava lembrar o que tinha pesquisado sobre o assunto. Pelo jeito, tinha mais informações que Emília. - Lembra que o bebê era do tamanho de uma azeitona? Ele não iria ficar grande como uma... jaqueta em três semanas!
-Hum, o.k., acho que você está certo - a garota disse. - Nunca acompanhei uma gravidez de perto, a minha referência era a Bella Swan, desculpa."

Toda a trama é centralizada nos conflitos familiares e, apesar de não ser o foco, o desenrolar do romance acontece naturalmente. Uma história descontraída e ao mesmo instigante. O autor, Bruno Miranda, já era conhecido como booktuber na internet, já acompanho o trabalho dele desde que começou com o canal "Minha Estante". Foi o primeiro canal a me conquistar. Um tempo depois ele criou o canal "Bubarim" focado mais no humor. De uma pessoa tão talentosa como ele não esperava menos que um belo livro como esse. Ele é quase que Sophie Kinsella do sexo masculino. E brasileiro. Um orgulho.

Nenhum comentário :

Postar um comentário