[Resenha] Princesa Adormecida - Paula Pimenta



Sinopse:


Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida. Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim...



Minha Opinião Pessoal:


Sou um pouco suspeita a falar pois todo mundo sabe como eu sou fã de carteirinha da Paula Pimenta e que eu leria com o maior prazer até a lista de compras dela. E pra variar, ela nunca me decepciona com seus livros. Princesa Adormecida é uma história moderna de "A bela adormecida", que não chega nem perto de ser igual, tem muita originalidade.
O livro conta a história de Áurea, uma princesa de um reino pequeno que recebeu uma maldição no dia de seu batismo (como a história da bela adormecida). O fato é que essa "bruxa" colocou essa maldição porque amava o pai da garota, mas este preferiu a mãe de Áurea e como fruto do amor a pequena princesa nasceu. A bruxa indignada tentou raptar a garota no dia de seu batizado, mas não conseguiu pois foi interferida pelo ato de um garotinho de 4 anos que a denunciou e salvou a vida da princesa. Então a bruxa rogou a maldição que dizia que ela nunca seria livre até os 18 anos, ela sempre a perseguiria, todos os dias...
Áurea teve de mudar de nome, de país e de história. Ninguém sabia do que realmente havia acontecido. Foi morar com os tios no Brasil. E lá começou uma nova vida. Porém, os tios eram super protetores demais e ela não aguentava ser sufocada desse jeito.
Ela foge com as amigas para uma festa e depois disso passa a receber mensagens de um garoto misterioso que quer saber um pouco mais sobre ela. As mensagens são encantadoras e ela as corresponde e em pouco tempo está apaixonada por ele. Mas  talvez ele não seja o que ela pensa, ela pode estar se apaixonando pelo inimigo...

Gente, fiquei um pouco apreensiva com os fatos, eu ficava brava, daqui a pouco feliz. Me vi na princesa e senti as emoções dela. Um conto clássico com MUITA modernidade e MUITA originalidade.

Classificação:



Trechos que marquei:

"[...] Só sei que quando você partiu, foi como se tivesse me apontado uma arma e levado meu coração com você."

"-Não quero te assustar, sei que você deve estar aí pensando em desligar o celular. Mas é que você despertou minha curiosidade, fiquei com vontade de saber mais sobre você. Posso te chamar amanhã de novo?
-Pode...
-Você nem imagina o quanto eu estava torcendo para que a resposta fosse essa! Boa noite, princesa! Até amanhã!"

Nenhum comentário :

Postar um comentário