Resenha: Feita de fumaça & osso

Olá, pessoal!
Hoje darei início a uma nova forma de resenhar os livros que leio, espero que aprovem essa nova maneira, me digam o que acharam, ok?

E o livro que dará inicio a esse novo formato de resenha será o livro:

Feita de fumaça & osso, da autora Laini Taylor

Sinopse:
Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu. 
Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo.
E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo.
O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho.

Minha Opinião Pessoal:
Vou começar dizendo que me encantei com essa capa! Que coisa mais linda, gente!
Me encantei também com o começo do livro! Era impossível conseguir parar. Me apaixonei pela Karou, uma garota inconsequente, romântica... e de cabelo azul! Tem como não se encantar?
Ela vai vivendo uma vida bem fora do normal, ela acredita que fora adotada por uma família, digamos, um pouco fora do normal, uma família de criaturas mágicas. Mesmo assim, ela sabe que existe algo que ela precisa descobrir, algo sobre ela mesma e tem esse desejo ainda mais despertado quando se depara com um serafim, um LINDO serafim, Akiva... Estou imaginando-o até agora *suspiros*  e então é revelado um amor que ultrapassou as barreiras do tempo e da morte.
É uma história cheia de magia e romance... Super encantadora! 

Minha Classificação: 

Trechos que marquei:

"Talvez elas estivessem se desenvolvendo agora mesmo, em pequenos casulos gordinhos. Ou talvez não. Era difícil imaginar sentir aquele formigamento mágico no estômago tão cedo. Melhor não se preocupar com essas coisas, pensou. Não precisava disso. Bem. Não queria precisar disso. Ansiar por amor a fazia se sentir como um gato sempre passando pelos tornozelos, miando: Por favor, me faça um carinho, olhe para mim, me ame.
Melhor ser o tipo de gato que olha tudo friamente do alto de um muro, a expressão inescrutável. O gato que foge de afagos, que não precisa de ninguém. Por que ela não podia ser esse gato?
Seja esse gato!!!"

"-Não conheço muitas regras para serem seguidas na vida - dissera ele. -Mas essa é uma delas. É simples. Não coloque nada desnecessário dentro de você. Nenhum veneno ou produtos químicos, nenhum vapor ou fumaça ou álcool, nenhum objeto afiado, nenhuma agulha que não seja essencial, sejam drogas ou tatuagens,e... nenhum pênis que não seja essencial também.
-Um pênis que não seja essencial? - repetira Karou, adorando a frase, apesar de sua tristeza. -Existe algum que seja essencial?
-Quando aparecer um que seja essencial, você saberá - replicara ele. -Para de se desperdiçar tanto, criança. Espere pelo amor." 

Bom, é isso pessoal, espero que tenham curtido o meu novo formato de resenha *-* Me digam o que acharam! Beijos


Um comentário :

  1. Olá Josy, sou do grupo dos Blogueiros que comentam. Vamos então ao que achei do seu blog e desta postagem. Achei seu blog muito bonitinho, bem simpático e agradável. Uma boa apresentação e bem variado. Desde resenhas (òbvio) até lojinha pra vender mimos.Sobre o livro, também achei a capa muito bonita mas não é bem o meu estilo literário. Coisas com monstros, fantasias, etc. não me atraem. Mas respeito quem gosta. Sua resenha tá bem legal. Parabéns.

    ResponderExcluir